10 de março de 2011

Voskhozhdeniye (1977)
Larisa Shepitko

Voskhozhdeniye é filme em estado bruto, subversivo sobre subversivo, gloriosa proclamação da pátria e da resistência humana (e da falta dela), ascetismo urgente face ao prenúncio da morte. Qualquer coisa tão rara e tão bela num filme tão cru e tão frio, tão cruel e tão bravio, tão próximo e tão preso à morte e a alguma transcendência da alma. Gritos de dor e de horror a bradar pela dignidade humana. Obra-prima absoluta. Larisa Shepitko faz um filme ascético (e lembrei-me tanto de Tarkovsky) e humano, percorre a incessante procura da fé e de entrega ao sacrifício, queda-se na poderosa crença (e na busca por essa crença) da remição da alma. Um dos melhores filmes de guerra já alguma vez feitos. Obrigado Chico.

2 comentários:

O Homem Que Sabia Demasiado disse...

Sem dúvida. Vi-o já há algum tempo e é impressionante.

My One Thousand Movies disse...

É um dos melhores filmes de guerra de todos os tempos, pena é ser tão pouco reconhecido. :)