6 de maio de 2011

Revi há dias o The Shawshank Redemption numa transmissão do canal Hollywood (já ia a meio o filme) e se da primeira vez que o vi (ainda petiz) o adorei, hoje em dia (com mais de quatro ou cinco visualizações) acho-o tão banal, tão sobrevalorizado, tão cheio de clichés, de facilitismos, maneirismos, glorificações e exaltações baratas da liberdade, da justiça e da amizade, sem rasgos de audácia, coisas tão vistas noutros filmes do género…

14 comentários:

Enaldo disse...

Pode ser tudo o que o dizes, mas nunca esquecerei: "How can you be so obtuse?" Gostava de ser como o Gregory House para perguntá-la a esmo, rs...

Argonauta disse...

lol aconteceu-me o mesmo, quando era miudo adorei o filme, actualmente.. não sou tão extremista como tu mas é um filme hollywood standard sem duvida, acaba por entreter, mas não é um filme que insulte a inteligência do espectador como muitos filmes actuais de hollywood.
já agora Alvaro gostava de saber se existe algum filme mainstream americano que gostes muito, pode ser de qualquer época.

Álvaro Martins disse...

Tantos pá...Fight Club, Se7en, Requiem (mas este ainda o hei-de rever para comprovar se não perde encanto como me aconteceu com o Wrestler e The Fountain), qualquer um do Malick, os melhores Coppolas e Scorseses, Woody Allen, Gray e mais alguns. Há bom mainstream, hoje em dia pouco muito pouco, mas olhando para trás no tempo há!

Jack disse...

Finalmente alguém a concordar comigo! Esse filme, valha-me deus, é uma banalidadezinha hollywoodesca da qual não à memória.
Eu acho que o sucesso do filme, e algum interesse que eu aceito que ele tenha, resulta tão só da short story do Stephen King. Que como se sabe é um gajo que escreve bem e inventa umas estórias engraçadas.

Anónimo disse...

o requiem é um filme indepedente com um orçamento minúsculo, não sei se o meteria no mesmo saco que outros. mas eu devia ter-me explicado melhor, eu queria saber filmes mesmo MAINSTREAM filmes que ganharam oscars, filmes que fizeram muito dinheiro nas bilheteiras e afins.

Álvaro Martins disse...

Orçamento minúsculo??? Estás a fazer confusão, esse é o Pi, o primeiro do homem, e devido ao sucesso desse é que lhe deram um orçamento brutal para fazer o Requiem, vai ver ao imdb. Que ganharam óscares? americanos? sei lá, o The English Patient por exemplo gosto muito desse filme, o Gangs of New York, os Godfathers, gosto dos Lord of the Rings e os Star Wars (vem de puto) embora saiba qualifica-los como puro cinema de entretenimento que são.

LN disse...

E digo mais: filme com um truque tão, desculpem a expressão, BADALHOCO, no argumento (toda a gente recorda qual é, poster e talz...), tem de ser mau. Logo. Assim. Não escapa. E claro que aquilo é para o grande público acéfalo... genérico do «good-will» novelesco... tem pouca substância; há alguns que teem bastante, são bons e gosto, por exemplo O Bom Rebelde do Van sant, e há mais uns quantos.

My One Thousand Movies disse...

Concordo plenamente contigo Álvaro. Para mim não passa de um filme banalissimo...

Loot disse...

Acho que todos que viram este filme em miúdos ficaram marcados por ele. Nesse sentido é um filme da minha vida, fez parte importante da paixão por cinema, tal como o Braveheart.

Acredito que vendo-o hoje não seja tão marcante, nem sequer me lembro dele quando penso num top de filmes predilectos. Mas penso que o irei sempre ver com muito carinho.
A comprovar numa nova visualização.

Copiando a ideia do Enalado. Nunca esquecerei a cena em que o protagonista coloca música clássica no pátio e durante breves minutos todos são um pouco "livres"

Enaldo disse...

Se tão execrável assim o fosse este filme não provocaria tamanha repercussão e comentários de tão brilhantes cabeças. Filme banalíssimo (Saturaday Night Fever 2, por exemplo)não deveria tomar o nosso tempo e o nosso esforço.

Um abraço a todos e concordo com o Loot: a sensação de liberdade daquela cena que tu aludes é outro momento que ficou na minha mente de adulto, que viu o filme já adulto.

Sam disse...

Finalmente que leio alguém a prezar o The English Patient! :)

Álvaro Martins disse...

Tem mais romantismo uma cena qualquer do The English Patient (e não é que seja grande filme mas gosto muito do filme e da banda sonora ainda mais) do que o Titanic inteiro eheh

Flávio Gonçalves disse...

Nunca achei este filme nada de mais... enfim.

Sam disse...

Tendo a concordar com essa comparação... :)