9 de janeiro de 2011

Madeo é uma historiazinha engraçada (que deve tanto à estranheza quanto ao humor negro) que se movimenta em terrenos impróprios, o que deixa a sensação de estarmos a ver ali algo errado. Desloca-se entre o thriller psicótico e o drama familiar construindo um presente percorrido pelo passado. Segredos, vinganças, perversidades, superprotecção, determinação, justiça (ou a procura dela) e ingenuidade. Madeo é isto tudo, uma salgalhada de incongruências num thriller assombrado pela relação de mãe e filho. Estranhíssimo.

Madeo (2009)
Joon-ho Bong

3 comentários:

Filipe disse...

Eu cá sou dos que apreciam muito esta obra. Sim, é estranha, sim, é uma mistura de géneros enorme (e estranha) mas penso que resulta bastante bem... Hye-ja Kim está fenomenal!!

Neuroticon disse...

Eu a pensar que era grande espingarda... Tenho-o aqui mas acabaste de me arrefecer os ânimos para o ver... :\

Álvaro Martins disse...

Filipe, não digo que seja mau (porque não é), mas podia ser melhor percebes? Não é só a estranheza, são os pormenores, os lugares-comuns, sei lá, há ali algo que não me satisfaz.

Neuroticon, vê na mesma porque não deixa de ser um filme interessante.