26 de janeiro de 2011

Le Plaisir (1952)
Max Ophüls

O que é o Le Plaisir de Ophüls? Em suma, uma obra-prima de extrema importância no cinema. É fenomenal a arte de filmar de Ophüls, os travellings que tanto cinema inspiraram, a distância com que filma aquilo que ele quer explorar, o prazer, o jogo de luzes e sombras que lembram Hawks. Le Plaisir conta-nos três contos sobre a procura do prazer. No fim, pela voz do narrador, fica a mensagem de que a felicidade não é alegre. E analisando bem o filme, conto por conto, reconhecemos essa felicidade não alegre de que Ophüls fala. Le Plaisir é um filme obrigatório para qualquer cinéfilo que se preze.

5 comentários:

Sam disse...

É Max Ophüls, comentários para quê?

Cumps.

Zé Bomba disse...

adoro este filme vi-o á uns anos na cinemateca e fiquei maravilhado com a maneira como a camara se move, o filmar as pessoas dentro de casa por fora, que me lembre a camara nunca entra lá dentro a não ser na história do casal. adoro este filme e outro do mesmo realizador o Lola Montès.

Álvaro Martins disse...

Sam, exactamente ;)

Zé, ainda não vi o Lola Montès mas estará para breve :) este é sem dúvida um portento de filme, uma lição de como filmar.

Sam disse...

Do Ophüls, para além dos dois títulos já citados, também são de visualização obrigatória THE RECKLESS MOMENT, LA RONDE e o meu favorito, MADAME DE..., onde Vittorio de Sica mostra excelente talento para a interpretação.

Dezito (André Sousa) disse...

O único filme que vi de Ophuls foi o Letter from an Unknown Woman, gostei bastante e é mais complexo do que julgava.

Cumps