9 de outubro de 2010

Le Petit Soldat (1960)




















Le Petit Soldat é um filme político até às entranhas do tutano. E visionário. A merda que se passa no Iraque e no Afeganistão não é senão o mesmo que se passou na altura na Argélia. E Godard faz um filme anti-guerra, anti-revolucionário, absurdo. Mescla de noir com romance, Le Petit Soldat é o Godard work in progress de autor. E percebe-se claramente o tal progresso relativamente a À Bout de Souffle. Porque aqui a sua preocupação nos cortes experimentalistas e narrativas fragmentadas desvanece-se. Não, aqui Godard inicia o tal progresso no seu cinema de autor. Le Petit Soldat é um esquisso do que Godard faria depois. Filme de ideais (ou da falta deles?), mas, principalmente, filme sobre o amor. E Karina é o centro do “mundo” em Godard.

2 comentários:

João Gonçalves disse...

Boa crítica! Foi um filme que me surpreendeu porque quando o meti no dvd a dar não sabia nada sobre ele nem sequer de que ano é. Só sabia que era do Godard.
A Anna Karina faz sempre a diferença toda

Álvaro Martins disse...

Sim João é muito bom filme. E a Anna Karina...hum, houve poucas como ela. Actriz completa.