29 de outubro de 2010

Ainda sobre Pickpocket, ao revê-lo, cheguei à conclusão de que este e Un Condamné à Mort S'est Échappé são filmes-irmãos (ou pai/filho se se preferir). E são-no, não pelo preto e branco e por ambos terem presente a ideia do enclausuramento (a prisão), mas sim pelo vazio de que Bénard falava. Não pelo minimalismo que Bresson atribuía em todos os seus filmes, mas pela redenção alcançada no final de ambos.

3 comentários:

João Palhares disse...

Genial, genial Bresson..
Já agora, vi o Dinheiro, há uns meses, e realmente, é a obra-prima dele. Foi um assombro que ainda hoje sinto, quando me lembro da penúltima cena e daquele machado. Brutal!

Álvaro Martins disse...

Brutalíssimo João.

Roberto F. A. Simões disse...

Ali está na prateleira. Ainda não tive tempo para vê-lo... Mas lá chegarei.

Cumps.
Roberto Simões
» CINEROAD - A Estrada do Cinema «