4 de abril de 2010

Só para lembrar dele. Seriam 78 primaveras e, certamente, muitas mais obras-primas do que as que deixou.

2 comentários:

O Homem Que Sabia Demasiado disse...

É isso mesmo, Álvaro.

Nekas disse...

Ainda não vi nada de Tarvoski mas dizem que faz umas belas obras...
Só vi curtas...


Abraço
Cinema as my World