24 de abril de 2010

Brothers (2009)

Já suspeitava mas mesmo assim quis ver que tal era. A porcaria do costume. Ou melhor, nem chega a ser a porcaria do Hurt Locker, não é assim tão mau. Tem potencial e muito, mas desperdiça-o, opta pela artificialidade, pelos histerismos, pelos clichés, pela sensibilização barata. Podemos dividi-lo em duas partes, completamente opostas. A primeira (até o retorno de Sam) e a segunda (desse retorno até ao fim do filme). A primeira - uma autêntica porcaria. A segunda - é onde o Maguire sobressai como vítima, onde o filme ganha poder dramático (demasiado) e alguma qualidade (muito pouca). Resumindo, como isto há por aí aos pontapés.

4 comentários:

Roberto F. A. Simões disse...

Ainda não vi, mas hei-de vê-lo. Gostei do In America.

Cumps.
Roberto Simões
» CINEROAD - A Estrada do Cinema «

Flávio Gonçalves disse...

A sério? :( Queria mesmo ver.

João Gonçalves disse...

Tenho o filme da Susanne Bier para ver. Já viste? Só para servir como meio de comparação.
O traler deste a mim não me diz nada, apesar de gostar de alguns filmes do Jim Sheridan

Álvaro Martins disse...

Roberto, ainda não vi esse nem tenho grande curiosidade para ver.

Flávio, a sério (para mim).

João, não ainda não vi mas vi o trailer e uma entrevista do Del Toro a falar do filme ou coisa parecida, não me agradou. Depois diz que tal é ;) Quanto ao Sheridan, não tenho grande estima pelo seu trabalho. Gostei do In the Name of the Father e do My Left Foot mas muito pelo Lewis. Acho um realizador demasiado melodramático e apelativo à choradeira novelística. Mas há pior...