26 de setembro de 2011

Northfork (2003)
Michael Polish

Ainda que totalmente imergido na fantasia, Northfork assenta sobretudo no seu ambiente melancólico (que a muito ajuda o tema musical) e cinzento para relatar uma estória do fim dum lugar, de perda e do abandono desse mesmo lugar. O que Polish faz é um lamento poético repleto de tristeza e melancolia sobre essa cidade, o seu desaparecimento e o abandono das suas gentes, ainda que para isso recorra à fantasia e ao misticismo envolto sobre a localidade. Uma agradável surpresa este Northfork.

2 comentários:

O Narrador Subjectivo disse...

Muita curiosidade para ver este filme, infelizmente nunca tive oportunidade, mas parece realmente um lento e belo filme.

Enaldo disse...

Fiquei curioso. Vou atrás.