3 de agosto de 2011

A Casa (1997)
Sharunas Bartas

7 comentários:

Enaldo disse...

os dois primeiros "steels" são maravilhosos.

Luís Mendonça disse...

Como viste? Parece maravilhoso!

Álvaro Martins disse...

Não percebi a pergunta Luís. Tenho o filme em divx sacado da net (antes disso já o tinha em vhs gravado da tv, da rtp1 se não estou em erro, as cassetes já estão arrumadas em caixotes na garagem por isso... eheh) se é isso a que te referes.

Álvaro Martins disse...

Ah e já está por aqui um texto meu sobre o filme. Aconselho :) já viste alguma coisa do Bartas?

Álvaro Martins disse...

Aconselho o filme é claro eheh

Luís Mendonça disse...

Vi um filme dele há muitos anos, na RTP2, não sei se o vi todo, e nem me lembro do título - foi há muito tempo e não fazia ideia de quem era o Bartas.

Tenho vontade de conhecer melhor algumas obras dele. Gostava de o fazer com qualidade mínima, face à beleza assombrosa desses planos!

Álvaro Martins disse...

Luís, arranja-se bem na net, no surrealmoviez ou no KG, com qualidade. E tanto no Koridorius como no Few of Us escusas de te preocupar com legendas porque não há diálogos, mesmo neste A Casa só há no inicio e no fim a leitura duma carta, o Praejusios Dienos Atminimui que é o primeiro filme dele (uma curta meio documentário meio ficção) também não há diálogos...

Quanto a dvd's não te sei dizer mas não deve ser fácil encontrar mesmo em Lisboa ou Porto. Mas é uma questão de procurares.

Eu acho-o um mais complexos e enigmáticos cineastas da actualidade ao lado de Tarr, Sokurov, Maddin...