10 de setembro de 2009

Blade Runner (1982)

Um filme de Ridley Scott



































Quanto a mim, só o 2001 do Kubrick e o Solyaris do Tarkovsky é que superam este. Falo de filmes de ficção-científica é claro.

11 comentários:

Roberto F. A. Simões disse...

São três grandes títulos, incontornáveis e revolucionários. Cada um à sua maneira.

Estas imagens já me estão a estão a trazer as saudades...

BLADE RUNNER... A idealização, a partir da obra de Philip K. Dick, de um mundo futuro (poluído, artificial e globalizado) resultou triunfalmente. Ridley Scott concebeu, com um perfeccionismo obstinado, uma obra-prima genuína e deslumbrante. 'Blade Runner - Perigo Iminente' é um poema invulgar, carregado de sensualidade e significado humano. É futurístico, mas a influência que dele emanou e emana fê-lo profético.

Cumps.
Roberto Simões
CINEROAD - A Estrada do Cinema

Deckard disse...

é um dos melhores livros de ficção ciêntifica jamais escritos (Do Androids Dream of Electric Sheep?) e um dos melhores filmes do género. o problema é que é incontornável referir o porquê da falta de criatividade e genealidade do Ridley Scott a partir daí (e antes disso também). este filme ultrapassou-o em grande parte por culpa dele. da genealidade visual até à perfeccionismo na adpatação narrativa nunca mais vimos este realizador conseguir algo que remotamente chegasse aos seus pés.

Álvaro Martins disse...

Roberto,
sim, são três grandes títulos, mas todos se encaixam no mesmo género embora este Blade Runner misture ainda o film noir e o thriller com a ficção científica.

Deckard,
nunca li o livro, mas o filme é sem dúvida uma obra-prima. Quanto ao Ridley Scott fui há tempos massacrado, nomeadamente no blog do Roberto, relativamente à minha opinião sobre este cineasta. Mas afinal, não sou o único a criticar a restante filmografia dele.

Fernando Ribeiro disse...

A grande obra prima de Ridley Scott.

Fifeco disse...

Grande grande filme. E ainda maior o é por permitir um curioso estudo filosófico que dá azo a várias (inúmeras) interpretações.

E tu que dizes? Replicant ou não?

Rodrigo Mendes disse...

Álvaro,

Também acho ALIEN do próprio Ridley Scott superável a este outro brinde da Sci-Fic.

Gostei do Bog, vou seguí-lo...

Abraço

Rodrigo M.

Ygor Moretti Fiorante disse...

POucos captaram o futuro com tanta realidade, visualemnte único. Ainda não vi SOlaris, mas 2001 está lado a lado com Blade Runner.

Demais o conceito do teu blog, Parabéns!!!

Dewonny disse...

Vi Blade Runner q gostei muito e o 2001 q tbm é excelente, o outro q vc disse ainda ñ vi!
Abs! Diego!

Álvaro Martins disse...

Fernando,
inteiramente de acordo.

Fifeco,
sim, várias interpretações e grande filme. Quanto a Replicant ou não, tenho de admitir que me inclino mais para o não.

Rodrigo,
embora considere Alien um bom filme (juntamente com este é a excepção na carreira banal do cineasta - minha opinião), é claramente inferior a este Blade Runner.
Obrigado pelo elogio.

Ygor,
2001 está para mim no topo. Embora este seja sem dúvida uma obra-prima, 2001 e Solyaris são sem dúvida superiores.
Obrigado pelo elogio.

Dewonny,
aconselho-te a veres o Solyaris, mas aviso desde já que é um filme ainda mais complexo e lento que 2001, por isso, mais "difícil".

Abraços

Neuroticon disse...

2001: A Space Odyssey não é um filme para se gostar. É um filme para se sentir. Um filme para se admirar. É um filme para se VIVER! E mesmo assim, a vida não tem "tamanho" perante essa obra.
Solyaris é quase tão bom como 2001:ASO, é brilhante a todos os níveis, apesar de ser o filme que Tarkovsky menos gostava dele próprio :)
Que fazer? Génios... :)
Blade Runner, confesso que só há pouco tempo vi e é muito bom também, no entanto quero ver outra vez. Rutger Hauer é inesquecível!

Parabéns pelo blog :)

Álvaro Martins disse...

Neuroticon,
sim, tens toda a razão quanto ao 2001 e ao Solyaris. Aliás, salientei-o bem em tudo o que disse neste post e nos respectivos comentários. 2001 é talvez a melhor obra de Kubrick a par de A Clockwork Orange. Mas Kubrick, tal como Tarkovsky foi um génio. Particularmente, Tarkovsky deixa-me mais "satisfeito", embora tenha conhecido quase todos os filmes de Kubrick primeiro que os de Tarkovsky (excepção feita ao próprio Solyaris e ao Stalker) e me tenha logo deslumbrado com a sua genialidade. Mas o russo deslumbrou-me mais ainda, assim como Bergman e como me deslumbra actualmente Béla Tarr. Tarkovsky foi para mim o melhor cineasta de todos os tempos e, para mim, Solyaris (tal como Tarkovsky) não é a sua melhor obra mas não anda muito longe (ou talvez ande!!!) porque, simplesmente, Tarkovsky só fez grandes filmes.
Quanto a este Blade Runner é sem dúvida um grande filme e surpreende-me como Ridley Scott tenha conseguido fazer tal obra. Porque não é simplesmente um filme de ficção científica, assim como 2001 e Solyaris.

Obrigado pelo elogio